sábado, 12 de setembro de 2015

AF&LN: Nostalgia - Lembranças da Infância

Tem que haver uma explicação do por quê das mães acharem que coqueirinhos eram bons penteados

O tema de julho do Alternative Fashion & Lifestyle Network foi um que eu sugeri, yay! :D Só que apesar de eu ter sugerido, não faço ideia do que falar a respeito. Fatos aleatórios, talvez? Vamos colocar 10:

1 - Eu vivi até os 10 anos em uma cidade com mais ou menos de 10 mil habitantes. Embora eu odiasse voltar pra lá durante os meus 12~14 anos (porque sempre perdia tudo o que estava acontecendo na minha cidade, aniversários, festas e tudo o mais) quando eu olho para trás só tenho saudade. Certo, foi um inferno sofrer bullying por ter uma aparência diferente das outras crianças e hoje em dia a vida pacata do interior não é pra mim. Eu não consigo me imaginar em uma cidade que não tem Starbucks, cinema ou restaurantes vegetarianos, mas tenho certeza que essa minha primeira década passada lá fez por mim tudo de melhor que eu poderia viver. Meus avós paternos ainda moram lá.

2 - Nessa cidade onde eu morei por quase toda a infância não tinham outras crianças japonesas além de mim e do meu irmão, e por conta disso eu sofri muito bullying por ter uma aparência diferente. Eu chorava muito, aí um dia resolvi engolir o choro e resolver na porrada. Não incentivo a violência, mas estaria mentindo se dissesse que não resolvia. Apesar de ter sido bem ruim, isso me ajudou a construir um orgulho pelas minhas origens (e por isso me irrita weaboo que fala que é "japonês de alma" ou "mais japonês que muito japonês". Toma seus 10 anos de bullying aqui então, amigo).

3 - Com 4 ou 5 anos eu comecei a ter medo de flores (antofobia). Eu tinha medo de um lírio da paz que minha mãe tinha no jardim, e por alguma razão deve ter parecido uma boa ideia fazer eu confrontar meu medo e carregar um vaso com a planta medonha para dar de presente pra minha professora do jardim de infância.

4 - Fiz meu primeiro bolo aos 6 anos. Ele era rosa, de Nesquik de morango, com leite condensado e pêssegos em calda. Minha melhor amiga aprovou e minha mãe disse que ela era mesmo minha amiga, só assim pra dizer que tinha gostado daquilo. Ainda bem que eu não desisti por causa disso! xD

5 - Minha mãe vivia pegando livros da biblioteca da escola onde ela trabalhava para eu ler. Meus favoritos eram os da Bruxa Onilda e dos Pingos. Li O Pequeno Príncipe pela primeira vez com 5 ou 6 anos, sem entender muito bem o que estava lendo.

6 - Já convenci meu irmão de que era uma boa ideia jogar um ovo pela janela, beber água de limpar os pincéis de guache e vestir um vestido azul porque "azul era cor de menino" (eu sabia que não era, mas o argumento funcionou).

7 - Sinto falta dos fundos da casa onde eu cresci, que era praticamente um pomar: tínhamos dois limoeiros, dois pés de acerola, dois de fruta do conde, um de caju, um de lichia, um de mamão e um de romã. Já plantamos melancias e morangos também. Minha mãe tinha roseiras, margaridas e umas outras flores que eu não sabia o nome. No meu apartamento só tenho um vasinho de grama de trigo pros gatos comerem, e ela está morrendo! D:

8 - Uma gata deu cria atrás da máquina de lavar e ficamos com ela e com os filhotes. Dei o nome de Esmeralda pra gata-mãe e cada um de nós ficou com um filhote: a minha era Kiara, o do meu irmão Simba e o da minha irmão Mundinho (porque ele se sujava muito, era um imundinho o_o'). Não sabíamos nada sobre cuidados de animais de estimação, deixávamos os bichos soltos e a Kiara e o Mundinho foram envenenados ): Hoje eu sei que a culpa deles terem morrido é tanto nossa quanto do filho da mãe que botou veneno pra eles, e isso me enche de remorso. Lugar de gato é dentro de casa! Castrem seus bichihos i.i

9 - Sei que muita criança tem pressa de crescer. Eu, por exemplo, morria de vontade de ter peitos para usar sutiã e usar absorvente. Se eu soubesse a morte horrível que são ambas as coisas... ): tsc tsc.

10 - O fato de, por ser menina, sempre ter brinquedos que remetiam a papéis de gênero (maquiagem, bonecas, comidinha, afazeres domésticos) nunca me incomodou porque eu me espelhava nas mulheres da minha família que faziam isso tudo, e imitá-las sempre foi algo divertido pra mim. No entanto, não entendia por que os meninos não tinham brinquedos que os ensinavam algo de útil e me irritava quando cobravam comportamentos diferenciados (era normal meninos brincarem de lutinha, mas eu bater neles? Absurdo!).


Compartilhem suas lembranças de infância também ;D


Tumblr
Página do facebook
Como participar
aflblognetwork@gmail.com

6 comentários:

  1. Hahaha eu ri do nome do penteado. E eu adorava bater em meninos quando eu era pequena o.o acho que isso já era uma previsão do futuro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. MISANDRIA!!!!!!!!!!!!!

      Minha mãe falou que fará coqueirinhos na minha filha também G_G

      Excluir
  2. Quenenemaisilindodomundogentê! hahaha.

    Já sofri bulling na escola, mas por ser nerd. Coisas como pessoas atirando bolinhas de papel, quebrando minhas canetas ou roubando matérias inteiras do meu fichário i.i Hoje fico meio irritada com pessoas aleatórias que compram um óculos de armação grossa, uma camiseta da marvel e querem bancar os cdfs descolados, como se uma roupa diferente fosse torná-los uma versão melhorada dos nerds de verdade. Graças a esses bullings meu rendimento na escola caiu bastante, eu me tornei pouco confiante e não tinha mais muita vontade de estudar. Claro, com o tempo e o amadurecimento a cabeça muda. Depois passei a pouco me lixar se os outros ficavam irritados se eu perguntava coisas para os professores, ou se estes me usavam como parâmetro de "bom aluno".

    E sobre brincar de lutinha... cresci ao lado de 3 irmãos (um por parte de pai), e minha mãe nunca se importou de eu correr sem camisa no meio dos moleques, ou brincar de bolinha de gude, lutinha e afins. Meu pai, com o tempo, começou pegar no pé. Mas até hoje quando vejo uma árvore, tenho vontade de subir nela. Também não via nada de errado em brincar de casinha, comidinha... mas era difícil eu ter meninas para brincar disso, então meus "brinquedos de menina" ficavam sempre enfeitando estantes :D

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu costumava tirar boas notas e os professores gostavam de mim, mas como eu não parecia me esforçar pra isso ninguém me enchia o saco (pelo menos não por esse motivo).

      Eu nunca subi em uma árvore na vida G_G

      Excluir
  3. Minha mãe fazia coqueirinho no meu cabelo até meus 9 anos. Parei de usar quando uma menina da 4ª série me zoou, mas eu até que gostava do penteado ): Memórias de infância são muito boas ♥ (apesar de eu ter umas ruins). Não vivi no interior, mas grande parte da minha família é de lá, então eu sempre acabava indo pra lá nas férias e feriados. Grande parte das minhas memórias são das brincadeiras com meus primos no meio do mato hahaha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, até os 9 é cruel o_o Acho que depois de uns 4 ou 5 anos meu cabelo já estava muito comprido e pesado pra ficar no coqueirinho...

      Excluir