quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Livros do mês - Junho 2013


Apocalipse Z - Os dias escuros, Manel Loureiro

Segundo livro da série (o primeiro tá nesse post). Tive um intervalo de mais de um ano entre o primeiro e o segundo, mas tinha a história (e as sensações!) ainda bem vivas na memória, para minha surpresa.
Alerta de spoilers porque é difícil de falar de uma continuação sem eles (isso vale pro livro abaixo também).
No primeiro livro eles estavam pretendendo chegar às Ilhas Canárias, onde deveria haver uma colônia de sobreviventes, e nesse livro eles chegam, mas as coisas lá estão longe de estarem boas também.



Apocalipse Z - A ira dos justos, Manel Loureiro

Último livro da trilogia. Como eu disse acima, as coisas nas Ilhas Canárias não estavam nada boas, então eles fugiram de novo, dessa vez chegando até os Estados Unidos, onde aparentemente uma cidade sobreviveu e foi muito pouco afetada pelo apocalipse. Mas, de novo, as coisas não são o que parecem e não demora nada até perceberem que existe algo pior do que zumbis dentro dos muros que protegem a cidade.
Achei o final bem previsível, mas gostei da série.



Lolita, Vladmir Nabokov

Mais polêmico que mamilos. Um monte de lolitas têm ojeriza a esse livro só por ter o nome do estilo (na verdade o estilo tem o nome do livro. Foi uma escolha infeliz, na minha opinião, mas o que se pode fazer?), mas a maioria nunca leu e só sabe vagamente do que se trata. Uma menina precoce que se envolve com um cara mais velho? Sim, só que é bem mais que isso.
A princípio comecei a ler o livro com muito nojinho (nojo esse que não sumiu totalmente até o final da leitura), mas é tão bem escrito que é impossível pelo menos não reconhecer que, apesar de perturbador, é um bom livro.
Não tem nada totalmente explícito, mas ew, é doentio. Não sei como qualquer pessoa pode ter qualquer simpatia pelo Humbert ou culpar a Dolores. O cara é um pedófilo e ainda conta as coisas como se a menina tivesse usado ele. Ela era uma menina mimada e de temperamento difícil, sim, mas ele era um homem de 40 e tantos anos, como pode chantagear a menina daquele jeito? -_-' Sim, ela tinha algo de sexual, como a maioria das meninas que começam a florescer têm curiosidade com relação ao assunto, mas é algo que vai se descobrindo aos poucos, com garotos da sua idade, não com um velho asqueroso (apesar de ela se envolver com outro velho asqueroso depois também... mas eu acho que ela ficou meio sequelada) ¬¬' Pra mim um dos mais fortes indícios de como o Humbert é desequilibrado é a maneira como ele descreve mulheres adultas presumivelmente atraentes, como se elas fossem nojentas, deformadas ou sujas. Algumas partes me embrulhavam o estômago e me deixavam com raiva, mas o pensamento de que ele estava na cadeia e que a Dolores tinha um futuro melhor pela frente me acalmaram...

E foram esses os livros de junho >:

9 comentários:

  1. Nossa, Lolita é incrível justamente por isso que vc falou. Ele, narrador em 1a. pessoa, coloca toda a culpa nela, como se ela o seduzisse. Acho uma pena a moda lolita ter o nome desse livro, porque atrapalha tanto os fãs do livro, quanto os fãs da moda. Eu, que gosto dos dois, acho que atrapalha muito nas pesquisas em sites.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também acho que atrapalha e acho super chato o preconceito das lolitas que tem horror ao livro sem nunca ter lido

      Excluir
  2. Conheci o livro (e assisti o filme) bem antes de saber da existência da moda lolita. Concordo com a Nereida. Mas uma coisa é certa: apesar do livro realmente despertar um certo nojo, é literatura de primeira qualidade e sua leitura é viciante. Está claro que o Humbert é doente. Só o fato dele ter coragem de culpar uma garota de 14 (?) anos é um indício claro disso.

    ResponderExcluir
  3. Lolita é doentio, mas não tem como não dizer que é um ótimo livro. Muito bem escrito.

    Por incrível q pareça, coisas com temáticas zumbis não me atraem muito. Eu terminei de ler o Dança dos Dragões, e tô lendo Lugar Nenhum do Neil Gaiman e começando 1984 do amigo George heheh. ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho zumbis overrated (tanto que nunca tive interesse em assistir The Walking Dead), mas acabei lendo essa série e gostando :3
      Gosto muito de todos esses livros que você citou ♥

      Excluir
  4. Não terminei de ler Lolita ainda, mas eu estou gostando pq a narrativa é envolvente. Certas horas eu penso "CALA A BOCA CARA CE É DOENTE" e em outras eu acho a Dolores uma peste, achando ela culpada pra logo em seguida mudar de idéia. Algo na narrativa faz você duvidar dela, o jeito como ele fala que ela age, se não fosse meu senso crítico, eu acho que me deixaria levar pelo que ele descreve, mas.. ela é uma CRIANÇA. E é isso que me faz ter certeza que ela é inocente, ainda mais na época que se passa a história, não é como se criança dançasse quadradinho de oito pra seduzir ele kalsdjlkjfa (mesmo se dançasse, o errado é ele)

    Esse livro me lembra aquele Bispo que uns meses atrás disse que as crianças seduzem padres...

    Sobre zombies: Tenho aflição, não consigo ver nada relacionado. >:

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acreditar em tudo o que o Humbert fala pra mim seria o mesmo que acreditar no juízo que o Bentino fazia da Capitu. No final das contas não tem como saber como REALMENTE foi pq só sabemos um lado da história, mas meh, por mais precoce que a menina seja ela é uma criança, pfv D;

      Excluir
  5. Só pelo filme nunca tive muito vontade em ler o livro sabe (embora eu saiba que ele foi muito bem escrito, eu tenho meus limites... deixo de ler muita coisa por ser porca, mas dificilmente leio algo de temática desagradável só por ser impecável). O que gosto nessa história é justamente o desfecho, ele na medida do possível é bem realista.

    ResponderExcluir